Família e Igreja: Uma integração salutar – Parte 4

Família, Igreja, Pastorais -

Família e Igreja: Uma integração salutar – Parte 4

Há famílias que parecem não ter experimentado ainda esse aspecto do compromisso com a igreja. Essa integração é salutar pelas seguintes razões:

• Promove a sociabilidade – Além de ser uma necessidade, o harmonioso relacionamento entre a família e a igreja torna-se uma experiência por demais agradável (Sl 133.1). O convite para ir à casa do Senhor alegrava o salmista Davi (Sl 122.1). Igreja e família formam um ambiente de sociabilidade que não deve ser trocado por nada (Sl 84.1,10). Esse convívio contribui intensamente para o desenvolvimento humano, especialmente das crianças e da juventude;

• Desempenha função terapêutica – A igreja é uma comunidade terapêutica. Muitas famílias podem testemunhar a agradável experiência que as envolveu quando se integraram à igreja. Profundo conhecedor dessa função terapêutica da igreja, o apóstolo Paulo escreveu aos cristãos de Roma: “se Deus quiser, chegarei aí cheio de alegria e lhes farei uma visita que será muito agradável para mim” (Rm 15.32, BLH). O ambiente da igreja propicia à família fortalecimento, cura e alento;

• Atrai a bênção de Deus – A integração família-igreja é salutar também porque atrai a bênção de Deus e promove a vida (Sl 133.3). O relato a respeito da igreja do período apostólico comprova isso (At 4.32-35). Não existe um ambiente melhor para os nossos filhos frequentarem do que a igreja. O preparo oferecido pela igreja é de fundamental importância para que eles se tornem, no futuro, homens e mulheres comprometidos com Deus e o seu reino.

Caso seja do seu interesse compartilhar essa visão com a sua igreja, não deixe de conferir nossos estudos focados no relacionamento conjugal, no relacionamento entre pais e filhos e nas relações da família com a igreja e a sociedade visitando a Série Família.

Rev. Eneziel Peixoto de Andrade


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados